Fotografo: Reprodução
...
Vereador detectou falta de lisura e transparência na lista de selecionados pelo IPG

“Na noite de sábado (30), foi divulgada uma lista com os nomes dos candidatos selecionados pelo IPG –Instituto Panamericano de Gestão, para trabalhar no Hospital Regional de Itaituba. Ao ter acesso à lista, detectei, de imediato, a falta de lisura e transparência, perceptível na manipulação de nomes de pessoas para serem contratadas para os diversos cargos, famílias foram beneficiadas. Consta duas vezes o mesmo nome para o mesmo cargo. Pior, não satisfeito com a lista já cheia de irregularidades, o IPG divulgou na mesma noite, outra lista já mudando a primeira lista, incluindo outros nomes, que segundo apuramos nem inscritos estavam para os cargos, como também de pessoas que entregaram currículo na porta do hospital. Foi um verdadeiro tira coloca de nomes”, denunciou o vereador Paninha.

Contratação de funcionários para Hospital Regional de Itaituba sob supeita

Segundo o Parlamentar itaitubense, tem na lista de classificados e aprovados nomes de enfermeiras que se formaram há dois meses, tempo este que não permite ao mais esforçado acadêmico conseguir experiência profissional ou tempo de atividades extracurricular. “Inclusive nem COREN possuem ainda. Enquanto profissionais da maior competência e experiência indiscutíveis, formados há anos ficaram de fora da seleção. Para os cargos chefes de coordenação, também na primeira lista constavam vários nomes. Na segunda listagem divulgada pelo IPG já apareceram outros nomes, num total desrespeito aos profissionais e aos princípios do direito administrativo a que uma instituição contratada pelo poder público também deve se submeter. Também estes coordenadores, mesmo ainda não tendo sido divulga a lista, já estavam trabalhando. Dois já sendo responsáveis pela entrevista com os demais selecionados”, adiantou Peninha.

“Isto gerou grande polêmica em nosso município e em toda região, com muitas críticas, dúvidas e descontentamento tanto das pessoas que se inscreveram e que se acham enganadas quanto da população em geral que espera a prestação de um serviço de excelência com profissionais de maior qualificação e experiência”, informou.

Peninha disse que recebeu denúncia que uma pessoa influente no IPG estava fazendo a entrevista com os selecionados. “De imediato denunciei ao Governo do Estado para que cancelasse a seleção, uma vez que houve manipulação na seleção das pessoas para trabalhar no Hospital Regional de Itaituba. Na minha denúncia, pedi para que o Governo do Estado efetuasse a contratação de uma empresa independente da IPG para fazer esta seleção e abra novas inscrições dando oportunidade a todos em igualdade para o mercado de trabalho que a muitos anos aguarda a inauguração deste tão importante centro de saúde na região”.

Caso isto não aconteça, o Edil irá denunciar no Ministério Publico as irregularidades, tendo em vista que empresas contratadas para prestar serviços em nome do Estado, também precisam pautar suas ações nos mesmos princípios legais que norteiam toda a administração pública, como é o caso da impessoalidade, da moralidade, transparência e eficiência.

O IPG já vinha mostrando falta de seriedade e capacidade quando publicou o edital seletivo cheio de erros técnico,s a exemplo da constar no bojo do edital que a seleção seria para o Hospital de Campanha de Santarém. Igualmente não foi transparente em divulgar os critérios de seleção e de pontuação dos selecionados, a fim de permitir o pleno exercício do direito de recurso administrativos dos não classificados que se sentiram lesados.

O que a sociedade quer, através da voz deste Edil, é a transparência dos fatos e a defesa do interesse público. “Caso contrário, outra alternativa não restará senão levar ao conhecimento do Ministério Público para adoção das medidas judiciais necessárias ao cancelamento deste duvidoso processo seletivo e, quem sabe, até o descredenciamento do IPG por total falta de aptidão técnica”, finalizou o vereador Peninha.

Fonte: Portal Santarém