Fotografo: Reprodução
...
Lagos do Maicá e Juá são alvos principais da Pesca predatória

O Conselho Pastoral dos Pescadores da Diocese de Santarém (CPP) emitiu uma carta em preocupação com a pesca irregular que está ocorrendo em Santarém, no oeste do Pará. O CPP pede aos órgãos de fiscalização ambiental do Município um apoio para ao menos amenizar os problemas que estão acontecendo nas áreas de pesca.

Confira abaixo a carta na íntegra, que já foi enviada aos órgãos competentes:

Caríssimos

Senhores/as,

Esse período do verão é um período que os nossos rios e lagos sofrem com tantos crimes ambientais, essas ações são praticadas por pessoas que não tem compromisso em proteger o meio ambiente, a sobrevivência dos pescadores e pescadoras artesanais que lutam para defender as suas áreas de atividades fica comprometida. E solicitamos aos órgãos de fiscalização ambiental do município de Santarém um apoio para possamos pelo menos amenizar os problemas que estão acontecendo nas áreas de pesca.

Como o lago do Maicá e o lago do Juá, por ser locais próximo da cidade e com fácil acesso para as pessoas, os lagos estão no momento com um volume muito pouco de água. A pesca predatória está sendo praticada noite e dia.

- Arrastão, Mergulho, Botição, derrubada da vegetação, queimada as margens dos lagos, e a captura de quelônios.

Sabemos que não tão fácil combater esse tipo de situação, mais se possível pedimos a senhora Vânia Portela Secretaria do Meio Ambiente, que dialogasse com os outros órgãos para buscar uma solução e combater os problemas que ameaças a vida dos pescadores e pescadoras tanto como das pessoas de bem, que tem amor pelo meio ambiente.

O documento foi assinado no dia 10 de outubro deste ano, por Paulo Cesar dos Santos, do Conselho Pastoral dos Pescadores – CPP.

Fonte: Portal Santarém, com informações de Aritana Aguiar/Pascom