Fundador jornalista Jerffeson de Miranda em 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925
Santarém(PA), Sexta-Feira, 20 de Maio de 2022 - 03:37
12/05/2022 as 13:08 | Por Redação |
Parceria entre empresa e lideranças fortalece o desenvolvimento e a sustentabilidade em Juruti
A flora e a fauna fazem parte da rotina diária que atravessa gerações de famílias
Fotografo: Reprodução
A região de Juruti Velho abriga 60 comunidades, com quase 1700 famílias

Viver na Amazônia é poder desfrutar de privilégios de riquezas naturais. Em Juruti, a floresta amazônica mostra sua abundância e encantos. A flora e a fauna fazem parte da rotina diária que atravessa gerações de famílias. A região de Juruti Velho abriga 60 comunidades, com quase 1700 famílias. 

  

Desde a década de 70, ocorrem pesquisas que identificaram a presença de bauxita no solo jurutiense, após a Alcoa ter obtido as licenças para operar e extrair o minério nessa região, conciliar as necessidades das comunidades e da empresa, é um dos maiores desafios na busca por um bom relacionamento, que garanta a sustentabilidade entre os vizinhos nesse imenso território. 

  

Gerdeonor Pereira, presidente da Associação das Comunidades da Região de Juruti Velho (Acorjuve) há 12 anos, conhece bem todo o histórico de conciliação para estabelecer um bom relacionamento entre empresa e comunidade. “Esse é o desafio maior de uma liderança comprometida, dedicada, com a luta e com a melhoria da qualidade de vida de seu povo.”, relata Gerdeonor. 

  

Para o gerente de Relações Institucionais da Alcoa Juruti, José Haroldo Chaves Paula, a empresa tem como princípio fundamental o diálogo. “Todas as ações, todas as atividades que nós desenvolvemos ou apoiamos têm como plano de fundo o diálogo o entendimento de que a comunidade pretende para seu futuro. A partir daí, nós construímos juntos os projetos, programas e diálogos sociais para que de fato isso se transforme em desenvolvimento e sustentabilidade para a região”. 

  

A busca por um bom relacionamento entre empresa e comunidade tem sido a maior influência para o diálogo, a transparência e a convivência. Robelita Sousa, moradora da comunidade Jauari, conhece bem essa prática. Ela lembra que receber as equipes de trabalho para dialogar faz parte da rotina dos comunitários. 

  

“É muita presença que a gente tem hoje com a Alcoa. A comunidade está de portas abertas, sim para o diálogo, sim para a conversa. A gente vai estar sempre junto dialogando, conversando e hoje em dia, mais uma vez eu digo: a gente a vê dentro da nossa comunidade”, reforça Robelita. 

  

Em Juruti, essa organização permite ainda mais a aproximação direta com a Alcoa. As lideranças e as equipes da empresa e de suas respectivas associações conversam buscando sempre apoiar ações a atividades que beneficiem diretamente as comunidades. 

  

Adriano Ribeiro, assessor geral da Acorjuve, afirma que hoje a relação ficou mais próxima, a associação continua com seu firme propósito de fiscalizar, mas pode-se afirmar que a caminhada é realizada em parceria. “Tenho certeza que o papel que hoje a Alcoa realiza com a mineração, dentro de Juruti Velho, será um marco histórico e exemplo para o mundo”, vislumbra Adriano. 

 

Com informações da Ascom/Alcoa 

Fonte: Portal Santarém 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil