Fundador jornalista Jerffeson de Miranda
Aos 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925

Santarém(PA), Quarta-Feira, 21 de Fevereiro de 2024 - 09:38
17/05/2023 as 15:57 | Por Redação |
Televisão ainda é uma das principais fontes de conteúdo em áreas rurais
O acesso à internet nas zonas rurais brasileiras cresceu nos últimos anos, mas a televisão ainda é uma das principais fontes de informação
Fotografo: Reprodução
Quase 4 milhões de famílias brasileiras que vivem no campo utilizam o sinal da parabólica convencional

O acesso à internet nas zonas rurais brasileiras cresceu nos últimos anos, mas a televisão ainda é uma das principais fontes de informação e entretenimento para esse público. É o que mostram dados do módulo temático de Tecnologia da Informação e Comunicação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNAD TIC). De 2019 para 2021, o sinal da TV parabólica esteva presente em cerca de 45% dos domicílios do campo que tinham o aparelho, equivalente a quase 4 milhões de famílias. 

  

Outra pesquisa, de caráter qualitativo e encomendada pela Siga Antenado, entidade criada por determinação da Anatel para operacionalizar a migração das antenas parabólicas convencionais para as digitais, à consultoria Denker revelou que, dentro do grupo analisado, os programas de TV ainda ocupam o primeiro lugar em relação ao consumo de conteúdos diversos no campo, em todas as cinco regiões do país. Em seguida estão meios como rádio e redes sociais, entre elas, Facebook, Instagram e WhatsApp. 

  

A aposentada rural Francisca dos Santos Jesus Moura, de 57 anos, passou a usar a internet pelo smartphone há cerca de dois anos. Mas na fazenda onde mora com o marido, no interior do Tocantins, a principal fonte de informação do casal ainda é a televisão por meio do sinal da antena parabólica. 

  

Para pessoas como Francisca e seu marido, a migração da parabólica tradicional para a parabólica digital é essencial. Se eles não fizerem a troca dos equipamentos, podem ficar sem a principal ferramenta de acesso a informação e entretenimento. 

  

“Nós assistimos muito mais à televisão do que vemos coisas na internet. Sem a parabólica, ficaríamos praticamente isolados do mundo. E aqui também é assim: a gente confia mais no que vê nos jornais, na televisão”, disse Francisca. 

  

No final de fevereiro, a Siga Antenado iniciou o agendamento e a instalação dos kits gratuitos com a nova parabólica digital em mais 439 cidades. Esse processo consiste na transferência do sinal da parabólica da banda C para a banda Ku, em função do início da operação de liberação da tecnologia 5G no Brasil. Como a nova tecnologia funcionará na frequência que atualmente é ocupada pela parabólica convencional, quem não substituir o equipamento antigo terá interferência na transmissão televisiva. 

  

Os beneficiários de programas sociais do Governo Federal que têm uma parabólica antiga instalada e funcionando têm direito à instalação gratuita da nova parabólica digital. O agendamento da instalação é feito pela Siga Antenado. Para verificar se tem direito à troca gratuita da parabólica, é preciso acessar o site sigaantenado.com.br ou ligar para 0800 729 2404. 

  

Sobre a Siga Antenado 

Siga Antenado é o nome fantasia da EAF (Entidade Administradora da Faixa), criada por determinação da Anatel. É a entidade responsável por apoiar a população durante a migração do sinal de TV utilizado pelas parabólicas tradicionais (Banda C) para o sinal das parabólicas digitais (Banda Ku). A Siga Antenado é formada pelas operadoras Claro, TIM e Vivo, que foram as vencedoras dos blocos nacionais do leilão do 5G, com as licenças da faixa 3,5 GHz. 

 

Por: Assessoria de Imprensa 

Fonte: Portal Santarém 

 

 

 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil