Fundador jornalista Jerffeson de Miranda
Aos 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925

Santarém(PA), Terça-Feira, 28 de Maio de 2024 - 06:25
09/04/2024 as 13:05 | Por Redação |
Prefeitura de Mojuí oferece atendimento 24h e tratamento para vítimas de animais peçonhentos
Dependendo da gravidade do acidente, o soro necessário é administrado pela equipe de saúde
Fotografo: Reprodução
O médico Matheus da Silva atende o paciente Wirisson Nunes em Mojuí dos Campos

A Unidade Mista de Saúde de Mojuí dos Campos, administrada pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), oferece atendimento 24 horas para vítimas de animais peçonhentos e dispõe de soros para tratamento adequado. Com uma equipe qualificada e preparada para lidar com emergências desse tipo, a unidade garante assistência imediata e especializada para a população pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O soro é administrado no paciente de acordo com a gravidade. 

 

Wirisson Nunes, de 18 anos, é da comunidade São Raimundo do Moju, zona rural do município. Ele foi picado por um escorpião na coxa esquerda. Ele conta que o acidente foi no banheiro, por volta das 10h30. O animal estava na toalha. O jovem foi socorrido de ambulância até a Unidade Mista de Saúde, onde recebeu os cuidados necessários. Foram administradas duas ampolas de soro antiescorpiônico. Após a administração do soro, ele ficou em observação e recebeu alta seis horas depois. 

 

"É muito importante que o paciente procure o mais rápido possível o setor de emergência para que seja avaliado pelo médico plantonista a fim de identificar se o acidente é leve, moderado ou grave, visando fazer o tratamento com soro, se necessário. Em um caso grave, com sinais sistêmicos importantes, o paciente precisa fazer o mais rápido possível o soro. Quanto menor o tempo, mais eficaz será", explicou o médico Matheus da Silva, clínico geral em Mojuí dos Campos. 

 

O médico Matheus da Silva explica ainda que a pessoa que for picada ou mordida por algum animal peçonhento precisa procurar atendimento imediatamente. "Não tem um tempo exato que precisa procurar, o mais importante é que compareça o mais rápido possível para a avaliação, seja escorpião ou outros animais peçonhentos. E hoje, o Centro de Saúde de Mojuí dos Campos consegue disponibilizar esse atendimento eficaz e esse tratamento. Nós temos o soro que é parte desse tratamento", afirmou. 

 

Entre os soros disponíveis no município, estão o Antiaracnídico -- contra o veneno de aranhas do gênero Loxosceles (aranha-marrom), Phoneutria (armadeira) e escorpiões brasileiros do gênero Tityus; o Antibotrópico -- contra o veneno de cobras jararaca, jararacuçu, urutu, caiçaca e cotiara; o Antilaquético -- contra o veneno de surucucu; Antiescorpiônico -- contra o veneno de escorpiões brasileiros do gênero Tityus; e o soro Anticrotálico -- contra o veneno de cobra cascavel. 

 

"O município hoje dispõe de médicos e enfermeiros capacitados para o atendimento na rede pública de saúde. São profissionais comprometidos em proporcionar assistência de qualidade e em tempo hábil para as pessoas que necessitam de cuidados de emergência relacionados a animais peçonhentos. Além disso, temos o tratamento, que é fundamental, dependendo da necessidade", explicou o secretário municipal de saúde de Mojuí dos Campos, Glayton Rodrigues. 

 

Animais peçonhentos - São os que produzem peçonha (veneno) e têm condições naturais para injetá-la em presas ou predadores. Essa condição é dada naturalmente por meio de dentes modificados, aguilhão, ferrão, quelíceras, cerdas urticantes, nematocistos entre outros. Os que mais causam acidentes são algumas espécies de serpentes, escorpiões; aranhas, lepidópteros (mariposas e suas larvas), himenópteros (abelhas, formigas e vespas), coleópteros (besouros), e quilópodes (lacraias). 

 

Texto de Adonias Silva, com foto da Ascom/Semsa 

Fonte: Portal Santarém 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil