Fundador jornalista Jerffeson de Miranda
Aos 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925

Santarém(PA), Quarta-Feira, 21 de Fevereiro de 2024 - 07:39
15/12/2022 as 15:51 | Por Redação |
Prefeitura capacita 194 professores em cursos de Libra e Braille
Em junho desse ano, outros 169 professores foram capacitados. Juntos, somam 363 profissionais aptos à educação inclusiva.
Fotografo: Reprodução
Profissionais mais capacitados e educação inclusiva

Os professores da rede municipal estão mais capacitados para atuar com uma educação inclusiva em sala de aula. Em solenidade realizada ontem (14), no auditório do Instituto Esperança de Ensino Superior (Iespes), a Prefeitura de Santarém certificou 194 professores nos cursos de Libras e de Braille ofertados pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) em parceria com a Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtras). 

 

Prestigiaram a programação a secretária de Educação Maria José Maia da Silva, a Coordenadora da Divisão de Educação Especial da Semed Professora Dineide Sousa, a assessora de ensino Jéssica Ninas, o Coordenador da Divisão de Formação Continuada da Semed Professor Marcio Silva, o Coordenador do Núcleo da Pessoa com Deficiência da Semtras Marcicley Caldas e a Professora Darlene Gomes representando os professores. 

 

Desde o ano passado a Semed, por meio da Divisão de Educação Especial, vem ofertando o Curso de Libras e Braille para os professores da rede municipal, com o objetivo de aprimorar o atendimento dos alunos especiais. 

 

Essa é a segunda turma formada em 2022.  Em junho, 169 professores foram certificados. Nesse segundo semestre a Semed promoveu novas turmas, desta vez não somente para professores, mas também para secretários, serviços gerais/porteiro, motorista e monitores do transporte escolar. 

 

A capacitação aos profissionais da educação teve a duração de três meses. Iniciou em 13 de setembro, com a aula inaugural e finalizou ontem, 14. Destes, 30 são profissionais da Semtras formados com o curso básico em Libras e Braille diplomados com 180 horas de curso. 

 

O curso atendeu seis turmas divididas em polos que funcionam nas escolas Hilda Mota (polo 1), Ubaldo Correa (polo 2), Ezeriel Mônico de Matos (polo 3), Maria de Lourdes (polo 4), Rosilda Wanghon (polo 5) e Fluminense (polo 6, com a região de rios e turma de Braile). 

 

“A secretaria de Educação reforça o compromisso de qualificar sempre os profissionais da educação objetivando, além do cumprimento da lei, a formação continuada para assim promover a inclusão e a educação de qualidade”, disse a coordenadora da Divisão de Educação Especial da Semed Profª Msc. Dineide Sousa. 

 

Para Marcicley Nogueira, Chefe do Núcleo de Direitos da Pessoa com Deficiência, da Semtras, a formação continuada em serviço de Libras e Braille ofertada pela Semed para professores, servidores da assistência social e da saúde é de extrema importância. 

Professores certificados, secretária Celsa Brito e professor Marcicley Nogueira 

“É sumamente importante, tanto para as equipes que ampliam e profissionalizam cada vez mais seus conhecimentos, tornando assim sua prática profissional mais eficiente e relevante (até porque são capacitados por excelentes educadores do AEE), quanto para os alunos e demais cidadãos que são atendidos por estes servidores, todos recebendo assim um serviço de qualidade e plena inclusão social, como resultado da melhoria contínua no atendimento público”, salientou Marcicley. 

 

Ele ainda parabenizou e agradeceu a parceria técnica colaborativa com as coordenações das Divisões de Formação Continuada e Educação Especial da Semed“Agradecemos a oportunidade e parabenizamos à prof. Maria José, a primeira dama do Município Celsa Brito e ao Prefeito Nélio Aguiar que têm feito um excelente trabalho à frente da gestão executiva de Santarém”. 

 

“Desde 2020, quando foi aprovada a Lei Nº 21.099 que versa sobre a formação continuada dos professores em Libras também veio a preocupação da Semed em fazer essa formação junto aos nossos profissionais, pois temos que estar preparados para trabalhar com os alunos com deficiência. Até então só haviam professores em contraturno, ou seja, os alunos estavam em classe regular, porém o professor não tinha o conhecimento pra poder trabalhar com esse aluno, daí veio nossa preocupação e hoje nós temos a grata satisfação de colocar na rede quase 200 professores formados em Libras”, disse a Maria José Maia. 

  

Ensino de Libras é Lei 

Em 2002, a Língua Brasileira de Sinais (Libras) foi reconhecida através da Lei N° 10.436/02. Determina-se que sejam garantidas maneiras institucionalizadas de apoio ao uso e difusão, bem como a inclusão da disciplina de Libras como parte integrante do currículo nos cursos de formação de professores. Mediante a essa garantia, é que foi criada a lei Municipal no Município de Santarém em 2017 e aprovada em 2020, de autoria do vereador Ronan Liberal, que inclui o ensino da Libras nos programas de formação continuada em serviço da Secretaria Municipal de Educação para os profissionais da educação da rede municipal de ensino. 

 

Já o sistema Braille, criado pelo francês Louis Braille, é um sistema de leitura e escrita que tem substituído com eficiência e facilidade a palavra impressa em tinta ou manuscrita. Esse sistema utiliza o tato como substituto da visão na leitura. 

 

Os professores que atuam diretamente com os deficientes visuais, ou indiretamente, através do Ensino Regular e do Atendimento Educacional Especializado – AEE, necessitam dominar o Sistema Braille para que a inclusão realmente aconteça. 

 

Por: Ronnie Dantas/PMS 

Fonte: Portal Santarém 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil