Fundador jornalista Jerffeson de Miranda
Aos 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925

Santarém(PA), Quarta-Feira, 21 de Fevereiro de 2024 - 09:18
27/11/2023 as 16:51 | Por Redação |
Pela quinta vez consecutiva, MRN recebe Selo Ouro do GHG Protocol
O compromisso com práticas sustentáveis e de proteção ao meio ambiente, rendeu mais uma premiação à MRN
Fotografo: Reprodução
O reconhecimento vem do trabalho de gestão das emissões de gases do efeito estufa.

O compromisso com práticas sustentáveis e de proteção ao meio ambiente, rendeu mais uma premiação à Mineração Rio do Norte (MRN). A empresa conquistou o Selo Ouro do Programa Brasileiro GHG Protocol, que reconhece as iniciativas voltadas à gestão das emissões de gases de efeito estufa (GEE) em suas operações. Esta é a quinta vez consecutiva que a MRN recebe o nível máximo da premiação. O Selo Ouro certifica o inventário corporativo pelo alcance do mais alto nível de qualificação e fornecimento de dados de emissões públicas e de qualidade para a sociedade por meio do Registro Público de Emissões. 

  

A MRN monitora as emissões de GEE a partir de uma medição interna e realiza, desde 2007, inventários detalhados de suas emissões, envolvendo todas as etapas do processo produtivo, desde a extração até o embarque de bauxita no navio. 

  

O gerente-geral de Desempenho e Risco da MRN, Wvagno Ferreira, explicou a importância desta premiação para a empresa. “A certificação no Selo Ouro representa que atingimos o nível máximo da premiação concedido às empresas pelo Programa Brasileiro GHG Protocol. Isso mostra que estamos atendendo os desafios ambientais com transparência e responsabilidade e estamos na busca contínua de redução de emissões, melhorando a contribuição da empresa com as mudanças do clima”, afirma. 

  

Criado em 2008, o Programa Brasileiro GHG Protocol foi desenvolvido pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas (FGVces) e World Resources Institute (WRI), em parceria com o Ministério do Meio Ambiente, Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), World Business Council for Sustainable Development (WBSCD) e reúne 27 empresas fundadoras. 

  

Para alcançar o nível máximo da premiação, são monitorados dados como as emissões da queima de combustível em fontes fixas ou em veículos, geração de energia elétrica e outras fontes atribuídas às atividades da empresa. A gestão dessas informações envolve a realização de uma consultoria, auditoria por órgão credenciado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO), verificação do inventário de acordo com as especificações do GHG Protocol e a publicação do documento em plataforma de registro público de emissões da FGV. 

  

Compromisso com a sustentabilidade 

Como parte dos esforços para promover um futuro mais sustentável, a MRN tem como meta reduzir em 23% as emissões de GEE até 2030. Esse compromisso está detalhado em metas e ações alinhadas aos padrões globais de mitigação das mudanças climáticas e publicadas anualmente em seu inventário, com o objetivo de evidenciar, de forma transparente, a divulgação sobre as emissões materiais de GEE e o uso de energia. 

  

Além de contabilizar suas emissões de GEE, a empresa promove também ações de conscientização e preservação ambiental, junto aos empregados e monitora todas as suas atividades para mitigar possíveis impactos ambientais. “Assim como monitora as emissões de GEE e estipula metas de redução, conforme estabelecido pela Convenção – Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a MRN tem o comprometimento de reduzir suas emissões sob a perspectiva do ciclo de vida da empresa, para mitigar seu impacto no clima global”, completa Wvagno Ferreira. 

 
Reconhecimento 

A MRN possui uma gestão ambiental certificada com base na ISO 14001, norma internacional que envolve iniciativas de proteção ao meio ambiente, e certificação internacional Aluminium Stewardship Initiative (ASI). Iniciativa global de sustentabilidade voluntária abrangente para a cadeia de valor do alumínio, da qual a bauxita faz parte por ser a matéria-prima para produção do metal, que reforçam sua operação com foco na sustentabilidade e pautado em pilares fundamentais como segurança, saúde, respeito ao meio ambiente e às pessoas. 

  

Por: Assessoria de Imprensa/MRN 

Fonte: Portal Santarém 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil