Fundador jornalista Jerffeson de Miranda
Aos 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925

Santarém(PA), Quarta-Feira, 21 de Fevereiro de 2024 - 08:10
21/11/2022 as 08:40 | Por Redação |
Locomotiva Verde: o projeto que compensa emissões de CO2 no sistema ferroviário em Juruti (PA)
O projeto, apoiado pela Alcoa Foundation em parceria com o American Forest e o Instituto Vitória Régia, foi iniciado em 2015
Fotografo: Reprodução
O impacto causado pela operação da locomotiva que transporta o minério da mina para o porto é neutralizado pelo plantio de mudas nativas

Compensar as emissões de Dióxido de Carbono (CO2) do sistema ferroviário por meio do reflorestamento. Esta é a missão do Projeto Locomotiva Verde implantado em Juruti, no oeste do Pará, município em que a Alcoa opera na extração de bauxita. O impacto causado pela operação da locomotiva que transporta o minério da mina para o porto em um trajeto de 55 km é neutralizado pelo plantio de mudas nativas. 

  

O projeto, apoiado pela Alcoa Foundation em parceria com o American Forest e o Instituto Vitória Régia, foi iniciado em 2015 e conta com a participação de comunitários. Em pouco mais de 7 anos foram realizados o plantio de 40 mil mudas de árvores em 24 hectares distribuídos em seis comunidades, entre elas, a comunidade Galileia, na região de Juruti Velho. Ao longo de 20 anos, essas mudas irão compensar 1.600 toneladas de CO2 emitidas pela locomotiva. 

  

De acordo com o coordenador do projeto, o Supervisor de Operação e Manutenção da Ferrovia da Alcoa Juruti, Kaio Coutinho, a iniciativa se dá em três etapas. A primeira consiste em um inventário para quantificar o CO2 emitido, ou seja, a quantidade de gases emitidos pela operação da ferrovia. O levantamento é feito pela Alcoa e apresentado em seu relatório anual de sustentabilidade. A segunda etapa consiste na definição da quantidade e das espécies que serão plantadas para realizar a compensação e a terceira é a definição das áreas a serem contempladas. 

  

“Estamos dialogando e envolvendo a comunidade. Seja na educação ambiental falando a respeito do progresso sustentável que a Alcoa tem em parceria com a comunidade, seja através do ensino e capacitação técnica para produção de mudas e com isso a empresa também atende o desejo da comunidade de recuperar essas áreas com espécies que tenham valor comercial como frutas e essências. É um projeto que visa uma evolução sustentável”, conclui o coordenador do projeto.  

  

Funcionário da ferrovia há 12 anos, Adonaldo Santos é testemunha desta evolução. Nascido na comunidade Araçá Branco, ele já foi sinaleiro, maquinista e agora atua como técnico analista dando suporte na supervisão e na gerência. Conhece como poucos a rotina do vai e vem dos vagões pelos trilhos e sente orgulho de fazer parte de uma iniciativa sustentável.  

  

“É muito gratificante estar numa empresa que tem a visão de uma operação segura e sustentável. O projeto Locomotiva Verde vem reforçar o compromisso que a Alcoa tem com a região. Fico feliz de estar envolvido neste projeto e ter a certeza de que a nossa pegada ambiental para o transporte de minério é reduzida através desta iniciativa. Operar com sustentabilidade faz toda a diferença na vida das pessoas”.   

  

Menos poluição  

O modal ferroviário no Brasil é voltado para o transporte de carga. As ferrovias brasileiras transportam mais de 400 milhões de toneladas por ano usando locomotivas diesel-elétricas. O meio de transporte é mais limpo que o rodoviário, e agrega valor sustentável em suas operações. 

Por isso, as ferrovias buscam reduzir as emissões para alcançar os padrões globais e a Alcoa utiliza uma locomotiva com estas características. Além das árvores plantadas para capturar o CO2 emitido, o próprio maquinário opera no sistema diesel-elétrico com o objetivo de reduzir custos e emissões de poluentes, tornando sua operação mais limpa e sustentável. 

 

Por: Assessoria de Imprensa   

Fonte: Portal Santarém 

 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil