Fundador jornalista Jerffeson de Miranda em 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925
Santarém(PA), Sábado, 15 de Maio de 2021 - 03:06
03/05/2021 as 14:34 | Por Redação | 190
Higienização das mãos previne outras doenças além da Covid-19
O Dia Mundial de Higienização das Mãos é celebrado no dia 5 de maio
Fotografo: Reprodução
"O simples ato de higienizar as mãos corretamente pode salvar vidas", afirmam enfermeiras

Segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a lavagem das mãos com água e sabão pode reduzir as mortes de até 41% dos recém-nascidos, além de prevenir contra inúmeras doenças como resfriados, conjuntivite, herpes, entre outras causadas por vírus e bactérias. 

O Dia Mundial de Higienização das Mãos, que será celebrado em 5 de maio, propõe a conscientização da população para a importância deste simples gesto de segurança. A Organização Mundial da Saúde (OMS) também estimula nesta data o Primeiro Desafio Global para a Segurança do Paciente, uma mobilização sobre a importância da higienização das mãos.  

Segundo Vitória Barros Pinto, enfermeira coordenadora do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), do Hospital 5 de Outubro (HCO), gerenciado pela Pró-Saúde, em Canaã dos Carajás, a prevenção de doenças por meio da higienização das mãos deve ser um hábito estimulado no dia a dia.  

De acordo com Vitória, a população deve estar atenta aos cuidados pessoais e higienização, podendo evitar até mesmo doenças graves. “Várias doenças são transmitidas por contato indireto. As nossas mãos tornam-se um meio mais vulnerável de transmissão dessas doenças”, explica.  

A profissional alerta que os microrganismos responsáveis pela contaminação “podem sobreviver por horas em objetos como corrimões, barras de apoio dos ônibus e nas superfícies de mesas”, afirma. Vitória acrescenta que manter a higienização das mãos constantemente pode evitar o contagio de doenças. 

Higienização das mãos no combate à Covid-19 

Em Parauapebas, no Hospital Yutaka Takeda (HYT), unidade também gerenciada pela Pró-Saúde, a enfermeira Vânia Soares Pereira, do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), ressalta que os cuidados como a higiene das mãos ganhou mais destaque com a Covid-19, por ser uma doença transmitida por via respiratória e também por contato indireto ou direto. 

“Além do novo coronavírus, algumas doenças podem ser evitadas pelo simples ato de higienizar corretamente as mãos como conjuntivite, herpes, diarreia, até a doença mão pé boca que é bastante comum em crianças”, comenta. 

As enfermeiras também destacaram que no âmbito hospitalar ter as mãos limpas é tão importante para a saúde quanto para a segurança do paciente.  

Como higienizar corretamente as mãos 

A higienização das mãos pode ser feita com água e sabão ou com álcool em gel. As enfermeiras da Pró-Saúde reforçaram que a água e o sabão são essenciais para retirar a sujeira visível.  

Veja como lavar as mãos: 

• Molhe as mãos com água até os punhos e depois use uma quantidade de sabão que seja suficiente para cobrir essas duas áreas;  

• Esfregue toda a superfície das palmas e costas das mãos; 

• Esfregue entre os dedos, unhas e pulso; 

• Enxágue com água corrente abundante; 

• Seque a região com uma toalha limpa (Importante manter uma toalha individual para evitar contaminações futuras) ou toalha descartável. 

“Apesar da recomendação de utilizar-se álcool na redução de micro-organismos, nem todo tipo de álcool é eficiente. Para reduzir bactérias e vírus, a concentração do álcool deve ser de 70%”, finalizou Vitória. 

Qualidade assistencial em Carajás 

Os hospitais Yutaka Taketa e 5 de Outubro foram construídos pela mineradora Vale e são gerenciados pela Pró-Saúde, instituição filantrópica com mais de 50 anos de experiência.   

Yutaka é reconhecido como um dos melhores hospitais do Brasil, certificado com a ONA 3, concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). O certificado atesta que a unidade possui padrões internacionais de segurança e qualidade assistencial voltado ao paciente.  

Os dois hospitais ainda contam com certificação do Programa Nacional de Qualidade (PNQ), do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen). Ambas também contam com o selo “Green Kitchen”, concedido pela Fundação para a Pesquisa em Arquitetura e Ambiente (FUPAM), e o reconhecimento pela participação no Desafio Resíduo, da Rede Global de Hospitais Verdes e Saudáveis (Global Green and Healthy Hospitals – GGHH). 

Fonte: Portal Santarém e Ascom

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil