Fundador jornalista Jerffeson de Miranda em 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925
Santarém(PA), Sábado, 15 de Maio de 2021 - 03:14
03/05/2021 as 08:11 | Por Redação | 1412
Currículo apresentado por pretendente ao cargo de gerente da ANM-Pará sob suspeita de fraude
Experiência declarada, como professora da UFPA, não passa de fruto de sua imaginação
Fotografo: Reprodução
Fabiola de Almeida Daronch não mediu esforço para conseguir montar um currículo suspeito

Na corrida pelo cargo de GERENTE DA ANM –PARÁ. A pretendente ao cargo, Fabiola de Almeida Daronchnão mediu esforço para conseguir montar um currículo que viesse preencher as condicionantes que o cargo requer.  

E o que se pode observar que algumas de suas funções e experiência declaradas, como professora da UFPA, não passa de fruto de sua imaginação. ”Contumaz na pratica de erros” que agrava mais a situação para assumir o cargo de Gerente do Órgão ANM”.  

Ainda mais respondendo inquérito que corre em sigilo no Supremo Tribunal Federal, da delação do ex-Diretor Thiago Marques, preso por fraudes no órgão antigo DNPM.  

"Quando observamos a dimensão de um órgão como a ANM-PARÁ, com todas as suas complexidades, gerenciado hoje, por uma servidora capacitada e conhecedora das premissas do órgão, possa ser atropelada por uma diretoria de um colegiado na ansiedade de agradar PADRINHO E APADRINHADO POLITICO, em nomear uma pessoa sem as devidas qualificações para exercício da função.  

Estamos elaborando um manifesto que será entregue ao MINISTRO DE MINAS E ENERGIA, e fazer chegar nas mãos do MINISTRO DA CASA CIVIL, para as devidas providências que o caso requer. Uma nomeação feita pelo próprio presidente Bolsonaro ao cargo de Ministro da Educação em função de constar no currículo do pretendente ao cargo de Ministro, especialização que não existia. Teve seu cancelamento imediato", denunciou um minerador. 

O que podemos observar que toda essa condução dessa nomeação feita às margens da ilegalidade, deve-se à incapacidade e falta de comprometimento da diretoria do colegiado em Brasília. Que tratou esse caso com total desprezo com o ORGÃO ANM e muito menos com a classe mineradora de todo o estado do Pará. Fica aqui a indignação de todos. 

O PARÁ VALE MAIS QUE COLEGIADO E DEP. CELSO SABINO, NÓS SOMOS GIGANTES PELA PRÓPRIA NATUREZA, E NÃO VAMOS ACEITAR NOMEAÇÃO QUE JÁ COMEÇA COM FRAUDE. IMAGINA O FINAL DESSA GESTÃO! 

 

Nenhuma descrição disponível.Fonte: Portal Santarém 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil