Fundador jornalista Jerffeson de Miranda
Aos 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925

Santarém(PA), Quarta-Feira, 21 de Fevereiro de 2024 - 08:20
27/05/2023 as 07:49 | Por Redação |
Águia cala o Baenão e se consagra campeão paraense de 2023
Azulão Marabaense viu Axel brilhar nas penalidades e foi perfeito nas cobranças contra o Remo
Fotografo: Fernando Torres
O Águia fez bonito e levantou a taça do Parazão pela primeira vez

O Águia de Marabá faz história dentro do Estádio Baenão, vence o Remo nos pênaltis e é o grande campeão paraense de 2023, conquistando pela primeira vez o título estadual. A consagração veio após o empate em 2 a 2 no agregado, já que venceu por 1 a 0 na ida e perdeu por 2 a 1 na volta. Axel Lopes foi o grande nome da equipe na noite de sexta-feira (26). 

 

Os marabaenses viram Betão abrir o placar em um gol de bicicleta, mas depois perderam Luan Parede e sofreram o empate no fim do primeiro tempo. No início do segundo, ficaram sem David Cruz. Tanto o atacante quanto o zagueiro saíram machucados da partida, fazendo o desempenho da equipe cair em campo. O Leão perdeu Uchôa, expulso após cometer uma falta, mas conseguiu fazer o segundo quando Rodrigão marcou contra. 

Betão fez um golaço e levantou a taça de campeão paraense 

Betão fez um golaço e levantou a taça de campeão paraense |Wagner Santana/Diário do Pará 

 

Primeiro Tempo: 
 

O Remo teve mais a posse de bola e buscou encurralar o Águia desde os minutos iniciais, mas Azulão estava bem postado em campo e se defendia sem problemas, contando com o nervosismo remista e muitas tomadas de decisões erradas. Os visitantes buscavam chegar em contra-ataques e com bolas na área. 

 

Em uma delas, aos 16 minutos, Luan Parede aproveitou escanteio para escorar de cabeça para Betão, de bicicleta, fazer um golaço e aumentar a vantagem marabaense no agregado. O gol fez a torcida azulina chiar no Baenão e deixou a equipe nervosa. Pablo Roberto e Ícaro arriscaram quase do meio de campo e mandaram para fora. 

 

O tempo foi passando e, bem na partida, o Águia recuou ainda mais e deixou os azulinos aumentarem o volume de jogo e a pressionarem mais. Aos 43 minutos, Pedro Vitor recebeu nas costas da zaga, se livrou da marcação e bateu no alto, sem chances para Axel, recolocando o Leão na briga. As equipes foram para o intervalo empatadas. 

 

Segundo Tempo: 

O Remo voltou com Fabinho e Lucas Mendes nos lugares de Jean Silva e Soares. O atacante teve logo duas chances e viu Axel crescer e defender as duas. Com o tempo passando, o Águia ia cozinhando a partida. O Leão tentava uma pressão com bolas na área, mas sem sucesso. Aos 24, os remistas viram Uchôa subir para cabecear e deixar o joelho nas costelas de Castro. O árbitro deu vermelho direto. 

 

Quando as coisas pareciam que iriam melhorar para o Águia, pioraram. O Azulão seguiu recuado e, aos 34, após falta, viu Axel rebater cobrança direta e Rodrigão marcar contra. Mesmo com um a menos, o Leão foi guerreiro e seguiu na pressão. O jogo foi caminhando para o seu fim, o Remo tentou um abafa, mas o cansaço pesou e o Águia conseguiu segurar o placar. 

 

PÊNALTIS: 

Rodriguinho, Muriqui, Pedro Vitor e Fabinho marcaram para os azulinos, mas Lucas Mendes parou em Axel na quarta cobrança. Pelo lado marabaense, Balão Marabá, Evandro, Bruno Limão, Adauto e Betão converteram com maestria e deram o título para o Azulão em pleno Baenão. 

 

Com informações do Diário do Pará 

 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil