Fotografo: Reprodução
...
Prefeito Taká Padilha em recente reunião com filiados do PT do Município

As eleições de 2020 estão em ritmo acelerado, onde haverá disputa às prefeituras e Câmara de vereadores de todos os municípios do Brasil.

No município de Rurópolis, no Pará, o atual governo, que tem à frente Joselino Taká Padilha, do MDB, mostrou um grande trabalho pelo desenvolvimento do Município, bem como em benefício da população, com a realização de grandes ações em vários setores, como infraestrutura, meio ambiente, educação, saneamento básico, etc. Porém, o que mais chama atenção é o bom trabalho que está sendo realizado na área de saúde, principalmente no combate à pandemia do coronavírus, que se espalhou por todo o mundo e está causando muitas perdas às famílias.

O prefeito Joselino Taká Padilha, juntamente com a Secretaria de Saúde e demais secretarias, vem realizando um trabalho eficiente, dando condições de saúde aos moradores do Município, para que esse mal não se alastre.    

O diretório municipal do PT (Partido dos Trabalhadores), em Rurópolis, deve apoiar novamente a candidatura do atual prefeito Joselino Taká Padilha (MDB), que concorrerá à reeleição.

Segundo informações, as lideranças do partido já reuniram com o prefeito Taká e ficou definido o apoio. No entanto, a legenda petista quer fazer parte da chapa majoritária, indicando o nome ao cargo de vice-Prefeito.

Em reunião que aconteceu recentemente entre as duas partes, o PT apresentou o nome do vereador Ismael Carvalho para ser vice na chapa de Joselino Taká Padilha. Até o momento não foi batido o martelo sobre a questão,

“Estamos trabalhando para que possamos estar juntos em favor do município de Rurópolis e fazendo parte da chapa majoritária”, informou uma liderança do PT.

SAIBA MAIS SOBRE AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS

As eleições municipais de 2020 tiveram os prazos alterados em 1º de julho deste ano devido às complicações causadas pela pandemia do novo coronavírus. O primeiro turno será no dia 15 de novembro. Se tiver segundo turno, será no dia 29 de novembro. Além das datas do primeiro e do segundo turno, outros eventos foram postergados.

Entre eles, estão o período de convenções partidárias e definições de coligações; registro de candidaturas; elaboração do plano de mídia; início da propaganda eleitoral; além de primeiro e segundo turno. Prazos já expirados não serão alterados.

A mudança se tornou realidade após votação de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) na Câmara dos Deputados. O parecer pela alteração das datas venceu por 402 favoráveis a 90 contrários. A data da posse dos eleitos não foi alterada: 1º de janeiro de 2021.

VEJA AS DATAS

A partir de 11 de agosto: TVs e rádios não podem transmitir programas apresentados ou comentados por pré-candidatos;

31 de agosto a 16 de setembro: realização de convenções partidárias e definição de coligações;

26 de setembro: data limite para registro das candidaturas;

A partir de 26 de setembro: convocação da Justiça Eleitoral para que partidos e emissoras de rádio e TV a elaborarem plano de mídia e início da propaganda eleitoral, também na internet;

Até 27 de outubro: partidos, coligações e candidatos devem divulgar relatório sobre transferências do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (Fundo Eleitoral), recursos em dinheiro, estimáveis em dinheiro recebidos e gastos realizados;

15 de novembro: primeiro turno da eleição;

29 de novembro: possível segundo turno da eleição;

15 de dezembro: data final para apresentação das contas de campanha de candidatos e partidos políticos, relativamente a primeiro e segundo turno das eleições;

18 de dezembro: diplomação dos candidatos eleitos;

1º de janeiro de 2021: posse dos eleitos.

Fonte: Portal Santarém