Fotografo: Reprodução
...
Escolas do bairro Nova República receberam oficinas de Perna de Pau, Dança Urbana e DJ

A iniciação nas diferentes artes proporcionada pelo projeto "Ciranda das Artes" é enriquecedora para construção social dos jovens estudantes. É uma oportunidade de promover melhorias no cotidiano escolar e ainda ajudar a encarar com facilidade propostas profissionais no futuro. As escolas municipais São Francisco de Assis e Princesa Isabel, ambas localizada no bairro Nova República receberam as oficinas de Perna de Pau, Dança Urbana e DJ. Nos educandários já existe resultados positivos dos alunos no cotidiano escolar.

A estudante da escola  São Francisco de Assis, Riandria Patrícia Pereira, 12 anos, conta que desde que iniciou a oficina circense de Perna de Pau a vontade de comparecer nas aulas também aumentou. “No começo não gostei, senti dificuldade para me equilibrar, então o professor me incentivo até que consegui. O mais legal é que minhas notas melhoraram também, esse é um dos critérios para se manter na oficina”, contou.

A atividade extraclasse propõe aos alunos novas experiências e o ganho intelectual massivo. Para o Instrutor da Oficina de Dança Urbana realizada na escola Princesa Isabel, Domiciano Gomes o processo de aprendizagem não passa apenas pelas coreografias, é necessária uma imersão no conhecimento da dança. “Apresento a origem das danças, o contexto histórico e as transformações proporcionadas por elas em diferentes períodos de tempo. O aluno faz uma reflexão do todo e de si”, explicou.

Possibilidade no mercado de trabalho

Uma das propostas do projeto é se voltar para essas escolas entendendo as necessidades e defasagens culturais, agregando a esses alunos conhecimentos culturais que possam ser expandidos para outras áreas ou até mesmo no reconhecimento de identidade e profissão.

Uma oficina que tem atraído principalmente o público masculino, na escola Princesa Isabel, é a de DJ. Os alunos já vislumbram atuação no mercado de trabalho, que segundo João Eduardo, de 13 anos, é promissor e está em ascensão no mundo.  O aluno do 9º ano contou o que pretende. “Quero usar os conhecimentos e seguir a carreira, pesquisar mais, ir me aperfeiçoando, até poder me apresentar para um grande público”, enfatizou.

O instrutor Matheus Porto aproveitou para enfatizar que além da oportunidade de trabalho, existe algo muito importante ao se manter a relação com os sons. “A música ativa áreas novas do cérebro que acaba por melhorar o raciocínio e a aprendizagem. De certa forma eles estão aprendendo uma nova linguagem, que eles vão levar para a vida e até mesmo como profissão”, destacou.

Toas as oficinas do projeto acontecem em dois turnos: manhã e tarde, sem interferirem no horário normal das aulas. A coordenadora do projeto, Fatinha Lima, explica que no final do mês de novembro ocorrerá uma grande apresentação para a população santarena. “Nós vamos montar uma estrutura em frente ao Centro Cultura João Fona, no dia 30, a partir das 16h30. Serão mais de 500 crianças e adolescente mostrando o que aprenderam”, finalizou.

CIRANDA DAS ARTES

O município de Santarém está sendo agraciado com a oferta de 35 oficinas culturais abrangendo diversos segmentos, sendo as atividades direcionadas para 15 escolas públicas, através do Projeto Ciranda das Artes, uma realização do  Ministério da Cidadania e Namazônia, contando com o importante patrocínio de Atacadão, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura. As escolas contempladas estão localizadas em bairros populares e o projeto pretende já alcançou em torno de 400 estudantes da rede pública de ensino. Com informações e foto de Natashia Santana.

Fonte: Portal Santarém