Fundador jornalista Jerffeson de Miranda em 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925
Santarém(PA), Segunda-Feira, 30 de Novembro de 2020 - 23:10
17/11/2020 as 08:39 | Por Redação | 449
Polícia Civil revela que curto-circuito provocou ‘apagão’ no Estado do Amapá
Subestação se localiza na zona norte de Macapá. O ‘apagão’ no estado já dura cerca de 15 dias
Fotografo: Reprodução
De acordo com o laudo de constatação de exame criminal preliminar, não houve descarga atmosférica em nenhum dos transformadores

Diante da maior crise energética da história do Estado do Amapá, a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Crimes Contra o Consumidor (DECCON), deflagrou no dia 10 deste mês, a "OPERAÇÃO APAGÃO - FASE 2", dando cumprimento a mandado de busca e apreensão nas instalações da subestação responsável pela transmissão de energia elétrica a 13 municípios.
A subestação se localiza na zona norte de Macapá. O ‘apagão’ no estado já dura cerca de 15 dias.
Na última segunda-feira, 16, balsas carregadas com geradores termelétricos, que partiram de Manaus, no Amazonas, chegaram ao Amapá. Os geradores movidos a combustível serão instalados em subestações da Eletronorte de Macapá e Santana.
Os equipamentos buscam aumentar em atingir 100% da capacidade de fornecimento de energia no Amapá. As estruturas também passaram por alterações para receber os cerca de 40 geradores.
Segundo a Delegada Janeci Monteiro, após a instauração de inquérito policial para apurar as causas do fato ocorrido no último dia 3 de novembro último, que gerou a interrupção de energia elétrica em quase todo o estado do Amapá, houve representação junto ao Poder Judiciário para que a referida diligência fosse efetuada, com o objetivo de apreender documentos e equipamentos, bem como para que os exames periciais nas instalações da empresa fossem realizados por peritos da Politec, a fim de evitar o perecimento de provas.
De acordo com o laudo de constatação de exame criminal preliminar, emitido pelo perito criminal da Politec, não houve descarga atmosférica em nenhum dos transformadores, uma vez que o sistema de para-raios encontra-se sem registro de anormalidades. Diante dos levantamentos preliminares, indicou-se que o incêndio foi provocado por uma ação de curto-circuito em uma das buchas de um dos transformadores, o que produziu a ignição e a propagação de calor, atingindo assim, outras buchas, e, ainda, transferiu sua carga para outro transformador, o qual também sofreu um curto-circuito em uma das buchas.
A partir do referido laudo, a Delegada Janeci apresentou representação junto ao Poder Judiciário para que fosse determinado o bloqueio judicial de bens, valores e ativos em nome das empresas responsáveis para assegurar a indenização dos prejuízos causados pelos supostos crimes apurados em razão do incêndio, a qual foi deferida na importância de R$ 50.000.000,00 (cinquenta milhões de reais).
“A Polícia Civil está empenhada em dar uma resposta aos cidadãos amapaenses acerca da causa do fato. Estamos tendo muita cautela, pois se trata de uma investigação complexa. Vários elementos de prova serão colididos para formar uma convicção, com a consequente, individualização das condutas e responsabilidades”, declarou a autoridade policial.
Por: Manoel Cardoso
Fonte: Portal Santarém




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil