Fotografo: Reprodução
...
Tumulto, empurra-empurra, pessoas sem máscara e disputa por mercadorias marcaram abertura de loja em Belém

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) confirmou, em nota publicada por volta das 16h30 de sábado (10), que a loja de departamentos que incentivou tumultos e aglomerações durante a inauguração de uma unidade da rede, em Belém, pela manhã, foi fechada e está sendo notificado pelo não cumprimento das regras de distanciamento social previstas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). 
O governo do Estado do Pará disse que a Polícia Militar acompanhou uma operação realizada no local, após denúncias, que tiveram grande repercussão nas redes sociais. "A Polícia Civil do Pará esclarece que o representante do estabelecimento será intimado para prestar esclarecimentos e autuado por crime contra a saúde pública, de acordo com o artigo 268 do Código Penal Brasileiro, cuja pena varia entre um mês e um ano de detenção, além de multa", detalhou a Sespa.A Polícia Civil do Pará esclareceu ainda que o estabelecimento foi fechado. "O gerente foi conduzido para prestar esclarecimentos, na Seccional da Marambaia, pelo não cumprimento das regras previstas pela OMS", disse o governo do Estado.Segundo informou ainda a secretaria de saúde do Estado, a responsabilidade pela fiscalização no local é da Prefeitura de Belém. "Mas como o poder Público municipal não se manifestou, a Sespa enviou ao local uma equipe da Vigilância Sanitária", disse a Sespa.
Equipe da Sespa precisou deixar o Círio para intervir
Mais cedo, a Secretaria Estadual de Saúde do Pará (Sespa), procurada por O Liberal, informou, em nota, que uma equipe da Vigilância Sanitária Estadual que estava em campo para fiscalizar as atividades do Círio de Nazaré precisou ser deslocada para a avenida Augusto Montenegro para verificar a ocorrência.Segundo disse a secretaria, as equipes fizeram ações de caráter educativo. "Mas, caso seja necessário, poderá proceder com a notificação do empreendimento. Além disso, a Sespa também reiterou "a importância do cumprimento das medidas sanitárias, entre elas, evitar aglomerações, conforme determina o decreto estadual".
Prefeitura diz que 'contenção é responsabilidade da loja' 
Sobre esse mesmo episódio, a Prefeitura Municipal de Belém também declarou, no início da tarde de sábado (10), que a ocorrência de grande aglomeração e tumulto, registrados na manhã de hoje no estabelecimento inaugurado na Augusto Montenegro, foi "um evento privado", e que a responsabilidade de "contenção e distanciamento das pessoas" é dos administradores da empresa. O poder público foi procurado pela redação integrada de O Liberal justamente para comentar o episódio, onde foram flagradas várias violações dos protocolos contra a covid-19 em Belém.
A reportagem procurava saber se providências estavam sendo tomadas pela vigilância epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) para interferir ou fiscalizar - já que em Belém nem as romarias do Círio de 2020 foram permitidas pelas autoridades de saúde, devido aos reconhecidos riscos diante da pandemia de covid-19.
Loja esbanjou infrações de protocolos contra a covid-19
Nas imagens, centenas de pessoas se acotovelam em um grande empurra-empurra por mercadorias, durante a entrada na manhã de inauguração da loja.Muitos consumidores estão sem máscaras. Os próprios funcionários também aparentam não ter preocupação alguma com a necessidade de isolamento e os protocolos básicos de reabertura de lojas na pandemia. A previsão de abertura, para as 10h, chamou bastante público. Vale lembrar que ainda estão em vigor em Belém e no Estado do Pará regras rígidas de contenção à covid-19. O episódio foi bastante comentado nas redes sociais, com muitas críticas negativas.
Além disso, neste fim de semana, em especial, a capital vive um momento delicado, onde romarias e aglomerações são desencorajadas pelas autoridades religiosas e da saúde pública.  A redação integrada de O Liberal está procurando a administração da loja de departamentos para que comente o ocorrido e os motivos do tumulto.  
Prefeitura não diz o que fará sobre episódio
Em sua nota, a Prefeitura Municipal de Belém ressaltou ainda que "todos devem cumprir o Decreto n° 95.955/2020, que autoriza a aplicação de multas e advertências no caso de descumprimento", porém não citou se o poder púbico municipal estava tomando providências."Todas as autoridades públicas municipais que tiverem ciência do descumprimento das normas deste Decreto deverão comunicar os órgãos de segurança, que adotarão as medidas de investigação criminal cabíveis", limitou-se a dizer a Prefeitura de Belém.
Fonte: O Liberal