Fundador jornalista Jerffeson de Miranda em 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925
Santarém(PA), Sexta-Feira, 04 de Dezembro de 2020 - 07:41
04/09/2019 as 15:03 | Por Portal Santarém | 779
Lixão no bairro da Floresta em Santarém prejudica saúde dos moradores
Riscos de contaminação têm assustado famílias que moram no local
Fotografo: Portal Santarém
No local, diariamente são despejados resíduos sólidos e até carcaças de animais quase que diariamente

Um cenário de ausência do poder público é visto por quem trafega na Rua Pau-Brasil, no bairro da Floresta, em Santarém, oeste do Pará.

No local, a situação de um lixão irregular a céu aberto voltou a ser alvo de reclamação dos moradores.

Com despejos de resíduos sólidos e até carcaças de animais quase que diariamente, o forte odor e a queimada tóxica têm gerado riscos à saúde de moradores das proximidades.

Os riscos de contaminação têm assustado famílias que moram no local.

“Meu filho tem problemas respiratórios e quando acontece essa fumaça no lixo ele não consegue dormir, fica gemendo a noite toda. Ninguém aguenta mais essa fumaça e esse odor do lixo”, dispara a moradora Simone Rabelo.

Os moradores afirmam que várias solicitações já foram feitas aos órgãos públicos ligados ao meio ambiente, mas até o momento, não foi apresentada nenhuma medida que solucionasse a situação.

Segundo a aposentada, Raimunda Nonata, o lixo atrai muitos problemas, como mosquitos e roedores que põem em risco a saúde da população. "Tem muita carapanã e tem esse mau cheiro. Tudo o que não presta é jogado na galeria e isso é muito ruim. Queremos solução urgente”, reivindica.

ROTINA NO LIXÃO

Os moradores denunciam que todos os dias é grande o movimento de pessoas despejando todos os tipos de lixo no local, desde sobra de materiais usados na construção civil a galhos e troncos de árvores, sucatas e até lixo doméstico e restos de animais.

“Estamos aqui correndo todo tipo de risco, esse lixo acumulado atrai ratos, baratas e outro insetos que acabam chegando às residências. Nossas crianças não podem nem brincar no quintal, pois correm o risco de contraírem alguma doença”, denuncia a moradora, Maria do Socorro Moraes.

Por: Manoel Cardoso

Fonte: Portal Santarém

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil