Fotografo: Reprodução
...
Mesmo com teste dando negativo, direção do São Camilo mandou idoso para Hospital de Campanha

Um fato lamentável e chocante, que deve ser investigado pelo Ministério Público. O senhor Mário Castro Mota, de 79 anos, deu entrada na emergência do Hospital São Camilo, em Santarém, oeste do Pará, no dia 21 de julho de 2020, com infecção urinária. Com duas semanas de internado a família foi informada que se tratava de um tumor na parte do abdômen e no dia seguinte disseram que ele estava com Covid-19. Por causa da idade e o estado clínico muito frágil, a direção do hospital particular deu entrada para a transferência do paciente ao Hospital Regional do Baixo Amazonas - HRBA. Porém, o senhor Mário Castro Mota ainda estava aguardando um leito para ser transferido.

No último domingo (09), a administração do Hospital São Camilo ligou para a família informando que havia uma vaga no Hospital de Campanha e que ele precisava ser transferido urgente para lá. A família prontamente pagou uma ambulância particular para a locomoção do paciente idoso às pressas, porém, ao chegar no Hospital de Campanha foi diagnosticado que o senhor Mário Castro Mota não estava com Covid-19 e sim com uma pneumonia bacteriana e que era muito arriscado a permanência no ambiente cheio de pessoas infectadas pelo coronavírus. O médico de plantão entrou em contato com família e pediu que fosse feita a retirada com urgência para o Hospital São Camilo. Em meio a todo esse transtorno, a administração do Hospital São Camilo se recusa a aceitar o paciente novamente.

A família já acionou o Ministério Público, pois paga um plano de saúde caro e a direção do Hospital São Camilo não quer receber o paciente. Os familiares não sabem mais o que fazer para retirar o idoso, que é do grupo de risco, do Hospital de Campanha em Santarém.

"É revoltante o que estão fazendo com meu pai, um idoso de 79 anos, diabético, que não anda, ficar indo e vindo pra cima e pra baixo por causa da negligência com a saúde. É inadmissível o que estão fazendo conosco, ....." relata Luziane Mota, filha do paciente.

Luziane Mota foi mais além e disse: “Meu pai está correndo risco no Hospital de Campanha, de ser infectado pela Covid-19. Ele ficou internado durante 20 dias no Hospital São Camilo, nesse período ficaram enrolando a situação dele. No Hospital de Campanha foram feitos três testes e não foi diagnosticada a doença. Nós descobrimos, através de um médico do Hospital de Campanha, que dois exames haviam sido feitos no Hospital São Camilo e deu negativo, mesmo assim eles transferiram meu pai para o Hospital de Campanha. E ainda tem mais, meu pai ficou no isolamento e sem ver a família, porque disseram que ele estava com Covid-19. Isso o deixou abalado emocional e psicologicamente”, denuncia a filha revoltada.

Fonte: Portal Santarém