Fundador jornalista Jerffeson de Miranda em 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925
Santarém(PA), Terça-Feira, 19 de Outubro de 2021 - 09:37
26/09/2021 as 07:49 | Por Redação | 363
Especialista do Hospital de Campanha de Santarém orienta para cuidados com o emocional no pós-covid
Entre as sequelas mais comuns, estão: depressão (42%), TEPT - Estresse pós-traumático (34%) e transtornos ansiosos (24%)
Fotografo: Reprodução
Problemas relacionados a questões emocionais podem começar a aparecer no início do tratamento da doença

Algumas sequelas emocionais, como ansiedade, transtorno suicida, depressão e transtorno pós traumático podem afetar os pacientes que passaram por tratamento para Covid-19, segundo um estudo transversal realizado em hospitais de Cleveland, nos Estados Unidos. De acordo com a psicóloga do Hospital de Campanha de Santarém, Narjara Dantas, problemas relacionados a questões emocionais podem começar a aparecer no início do tratamento da doença. 

 

O estudo foi realizado entre os meses de março e agosto de 2020, e nele foi constatado que ao menos 57% dos acometidos pela COVID-19 desenvolveram transtornos mentais. Entre as sequelas mais comuns, estão: depressão (42%), TEPT - Estresse pós-traumático (34%) e transtornos ansiosos (24%), além disso, algumas pessoas tiveram o desenvolvimento de derrame e demência, que estariam relacionados aos casos graves da doença. 

 

Para Narjara, ter que conviver com a situação de uma pandemia é emocionalmente desafiador, e em alguns casos, é natural que quadros de transtornos mentais se desenvolvam ou sejam acentuados. Ela orienta para a observação na mudança de comportamento das pessoas como auto isolamento, falta de apetite, insônia, desejo de morte ou episódios de tentativa de suicídio, desânimo, irritabilidade e outros alterações de humor. 

 

'Não estamos adaptados a fazer isolamento, a população parou de fazer o que gosta. É preciso observar uns aos outros, pois essas alterações comportamentais devem ser vistas como um alerta, e necessitam ser acompanhadas por um profissional, a fim de entender as origens e até mesmo para que haja um tratamento. A melhor maneira de ajudar é o acolhimento no leito familiar. Os entes queridos precisam ter muito carinho e paciência', explicou. 

 

Uma dica simples da psicóloga, é buscar socialização entre família, ouvir música, cozinhar, assistir um filme, ler um livro, fazer programações que trazem o sentimento de alegria e prazer é o ideal. 'Com essas simples atividades você pode amenizar a situação que estamos passando. A família e amigos podem ser fundamentais na prevenção dessas doenças”, enfatizou. 

 

Narjara indica passeios ao ar livre, como praias e praças, mas ressalta que devem ser realizados cumprindo todos os protocolos de segurança exigidos no combate à covid -19. “Respirar ar puro, olhar uma bela paisagem, tomar banho na praia, claro que sempre mantendo os cuidados, pois ainda estamos na pandemia”, finalizou. 

Fonte: Portal Santarém e Ascom/HCS 

 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil