Fundador jornalista Jerffeson de Miranda em 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925
Santarém(PA), Sexta-Feira, 04 de Dezembro de 2020 - 08:51
05/01/2020 as 09:18 | Por Da Redação | 1024
Construções irregulares avançam sobre área de risco na Serra da Matinha em Santarém
Obras foram interditadas pela Defesa Civil, mas continuam avançando, sem fiscalização
Fotografo: Portal Santarém
Construção de uma casa a menos de 20 metros do paredão da Serra da Matinha, virou motivo de medo

Dezenas de construções avançam em área interditada pela Defesa Civil e Polícia Federal, na Serra da Matinha, em Santarém, oeste do Pará.

Segundo a Defesa Civil, as casas de alvenaria ou de madeira construídas em terrenos inadequados, correm risco de desabamento.

Entre os pontos críticos, a construção de uma casa sobre um barranco de cerca de 10 metros e que está em erosão, a menos de 20 metros do paredão da Serra da Matinha, virou motivo de medo para os moradores das proximidades e de tensão para as autoridades públicas de Santarém.

As autoridades temem, que devido às chuvas que caem com frequência em Santarém, o barranco deslize e provoque danos a família proprietária do imóvel.

Próximo ao local, outras casas foram construídas em áreas elevadas. Em algumas delas, os proprietários chegaram a revestir o barro com concreto para evitar deslizamentos. Em outras, mesmo o barranco estando à mostra, os moradores insistem em permanecer nos imóveis.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Darlisson Maia, várias casas que já existem há alguns anos e novas construções na Serra da Matinha, estão sendo monitoradas pelo órgão.

Ele afirma que a Defesa Civil, planeja tirar algumas famílias do local, mas encontra resistência de algumas pessoas, para deixar seus imóveis.

"A Matinha é um caso complexo. Já fizemos o cadastro das famílias em área de risco e encaminhamos para o programa Minha Casa, Minha Vida. Mesmo assim, poucos são os moradores que querem sair do local. A grande maioria fala que não vai sair", revela Darlisson.

Segundo ele, um levantamento já foi feito e encaminhado para a Coordenadoria Municipal de Habilitação e Desenvolvimento Urbano (CHDU), para que as famílias que moram em área de risco, tenham prioridade para conseguir um imóvel no Residencial Moaçara.

"A gente continua fazendo a nossa parte. Orientamos, fizemos o levantamento e encaminhamos para a CHDU, para que essas famílias saiam do local. O problema é que a grande maioria das pessoas não querem sair!", exclama, Darlisson.

Por: Manoel Cardoso

Fonte: Portal Santarém

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil