Fundador jornalista Jerffeson de Miranda em 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925
Santarém(PA), Segunda-Feira, 27 de Setembro de 2021 - 21:53
14/09/2021 as 15:18 | Por Redação | 241
Comissão de saúde da ALEPA e órgãos do Executivo propõe medidas para conter doença de Haff
Todas as amostras coletadas estão indo para investigação em um laboratório de Santa Catarina indicado pelo Ministério da Saúde
Fotografo: Reprodução
O encontro ocorreu via plataforma on-line na segunda-feira, 13

A Comissão de Saúde da ALEPA, por meio do seu Presidente e Deputado Estadual Dr. Jaques Neves, convocou uma reunião para tratar do avanço da doença de Haff ou da “urina preta” no Pará. O encontro ocorreu via plataforma on-line na segunda-feira, 13, e contou com a presença de vários órgãos do Executivo como a SESPA, ADEPARÁ, SEDAP e a Vigilância Sanitária do estado. 

A pauta era as ações de contenção da doença e o que o governo do estado está planejando fazer para alertar a população. Já foram notificados 6 possíveis casos da doença no estado: Um em Belém, um em Trairão, 4 casos em Santarém e uma pessoa que levou pescado para São Paulo e apresentou alguns sintomas da doença de haff. 

Todos os casos estão sendo acompanhados pela SESPA que deve divulgar hoje uma cartilha e uma nota técnica informando à população como se prevenir e uma nota técnica com orientações de vigilância sanitária e de manejo do pescado. A nota deve ser enviada a todas as secretarias municipais de saúde e vigilância sanitária das cidades. 

O Presidente da Comissão de Saúde, Deputado Jaques Neves, destacou a importância de acompanhar de perto essas pessoas que estão suspeitas de estar com a doença. “É imprescindível estarmos com protocolos de saúde para entendermos mais essa doença e não deixar a economia parar”, afirmou o deputado. 

Todas as amostras coletadas estão indo para investigação em um laboratório de Santa Catarina indicado pelo Ministério da Saúde. O diretor-geral da ADEPARÁ disse que o governo precisa  ter precaução e não ficar apavorado e que o governo, por meio da SESPA, está trabalhando para entender melhor a doença. “A ADEPARÁ está aqui para apoiar a população, mas não precisamos criar nenhum pânico, pois ainda não temos informações mais precisas da doença”, completou o diretor. 

Os primeiros casos apareceram no feriado de 7 de setembro, ao todo já foram notificados 6 casos que estão em estudo. Depois da reunião, a SESPA deve lançar uma nota técnica junto à Vigilância Sanitária do Estado para alertar e informar o povo paraense. 

A nota técnica da SESPA indicando como lidar com a doença de Haff e as ações que o estado vai fazer, deve ser lançada ainda hoje. Para o Deputado Jaques Neves o momento é de calma e atenção. “O peixe é um alimento muito bom para a nossa população, com essa nota técnica, saberemos exatamente o que fazer e que tipo de ações tomar”, concluiu o deputado. 

Por: Yuri Siqueira 

Fonte: Portal Santarém 

 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil