Fotografo: Reprodução
...
As ações e orientações sustentáveis vêm demonstrando bons resultados econômicos no HRPT, em Altamira, no sudoeste do Pará

Com base no Planejamento Estratégico do hospital, o setor de Sustentabilidade, em parceria com outros departamentos da unidade, desenvolve e promove ações de orientações sobre o consumo consciente de água, luz, papel para utilizado em impressões e até no uso de copo descartável. 

Esse trabalho do HRPT, unidade mantida pelo Governo do Estado e com gestão pela Pró-Saúde, ajuda no reaproveitamento de materiais, preservação do meio ambiente, redução de gastos e também tem ajudado a integrar equipes de trabalho.

Ao todo, neste ano, a unidade já conseguiu economizar R$ 27 mil, que ajudará a utilizar os recursos em outras áreas de atendimento. 

2 toneladas de plástico

As habituais bobinas de plástico utilizadas nas farmácias do hospital, para distribuir os remédios de cada paciente, foram substituídas por uma opção mais sustentável e prática: bolsas retornáveis feitas com material emborrachado e em medidas adequadas para a necessidade hospitalar.

Em 2018, antes da substituição, o gasto anual do HRPT era de R$ 25 mil. Com a implantação do projeto, em 2019, a redução alcançada foi de 85%. O resultado representa uma economia de R$ 19.500,00 no ano passado. Por ano, quase 2 toneladas de plástico deixaram de ser descartados.

De acordo com Filipe Okada, gerente de Logística do HRPT, o projeto facilita a dispensação de medicamentos e traz resultados positivos. 

“Deixamos de descartar aproximadamente 180kg de plásticos por mês com o uso de bolsas que podem ser reutilizadas e desinfectadas ao retornar para a farmácia do hospital. Fortalecemos o compromisso com a nossa instituição e sociedade”, diz. 

Papéis e descartáveis

Em 2020, de janeiro a agosto, foi gerada uma economia de R$ 1.856,00 na redução de papel utilizados para impressão. Até o final do ano, estima-se que R$ 2.784,00 sejam economizados. 

O copo descartável de 200ml foi outro item que apresentou redução no consumo. Pelo HRSP, neste ano, a estimativa de economia é 11%, o que representará cerca R$ 3.100,00 para o hospital.

Para Geiza Almeida, supervisora do setor de Sustentabilidade, a iniciativa tem sido eficaz e faz parte de um reconhecimento da importância do meio ambiente por todos. 

“Buscamos realizar esses projetos para que tenhamos uma melhor qualidade de vida, não só para os nossos colaboradores, mas também para a comunidade em geral, sempre com o intuito de cuidar e preservar”, explicou.

Projetos sustentáveis                  

No ano passado, o Hospital Regional Público da Transamazônica removeu cerca de 420 quilos de resíduos sólidos e recicláveis no rio Xingu, da orla da cidade, e de praias próximas. 

A ação fez parte de uma iniciativa de sensibilizar a população sobre a necessidade do descarte correto de resíduos em prol do meio ambiente e da Floresta Amazônica.

A utilização das canecas sustentáveis, feitas com o reaproveitamento da fibra de coco, foi proposta por meio do projeto “Dê Asas”, que incentiva colaboradores a pensarem em melhorias para a unidade.

Em alusão ao Dia da Árvore, celebrado no dia 21/9, o setor de Sustentabilidade convidou alguns colaboradores do HRPT para realizarem a plantação de mudas de Pau-Brasil no jardim do hospital, como símbolo da preservação da vida. 

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade.

Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente, realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 24 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

Fonte: Portal Santarém e Ascom/HRPT