Fundador jornalista Jerffeson de Miranda em 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925
Santarém(PA), Terça-Feira, 19 de Outubro de 2021 - 08:41
13/10/2021 as 11:34 | Por Redação | 13577
Com depressão, professor e cantor comete suicídio em Santarém (PA)
No período de dez dias duas pessoas com depressão tiraram suas vidas em Santarém
Fotografo: Reprodução
Wander de Andrade tinha 48 anos de idade e tirou sua própria vida

Considerada por especialistas uma doença que pode ser letal, a depressão levou duas pessoas a tirarem a própria vida, no período de 10 dias, em Santarém, oeste do Pará.  

 

O primeiro caso ocorreu na semana passada, quando um senhor bastante conhecido em Santarém, acometido pela doença, cometeu suicídio.  

 

Na manhã desta quarta-feira, 13, parentes e amigos do professor de Sociologia, que atuava na rede estadual de ensino, Wander de Andrade, foram surpreendidos com notícia de que ele, em avançado estado de depressão, cometeu suicídio. 

 

Em redes sociais, amigos e familiares lamentaram a morte repentina do professor Wander Andrade, que era casado e tinha 48 anos de idade.  

 

"Meu amigo e irmão que os festivais e eventos musicais me deu. Ainda estou sem acreditar", declarou, em postagem em uma rede social, o professor Luciano Queiroz. 

 

A morte de Wander deixou a educação de luto em Santarém.  

 

"Luto, que triste notícia. Véspera do Dia do Professor e a educação de Santarém se despede de Wander de Andrade. A arte, a educação, a família, os amigos, os colegas de trabalho, sofrem com sua partida. Que Deus possa fortalecer a família enlutada", lamentou a professora Patrícia Branches. 

 

FIQUE POR DENTRO 

A depressão é caracterizada pela perda ou diminuição de interesse e prazer pela vida, gerando angústia e prostração, algumas vezes sem um motivo evidente. Hoje, a depressão é considerada a quarta principal causa de incapacitação, segundo a Organização Mundial da Saúde.  

 

Esse transtorno psiquiátrico atinge pessoas de qualquer idade — embora seja mais frequente entre mulheres — e exige avaliação e tratamento com um profissional. O desânimo sem fim é fruto de desequilíbrios na bioquímica cerebral, como a diminuição na oferta de neurotransmissores como a serotonina, ligada à sensação de bem-estar.  

Hoje se sabe que a depressão não promove apenas uma sensação de infelicidade crônica, mas incita alterações fisiológicas, como baixas no sistema imune e o aumento de processos inflamatórios. Por essas e outras, já figura como um fator de risco para condições como as doenças cardiovasculares.  

 

Por: Manoel Cardoso 

Fonte: Portal Santarém 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil