Fotografo: Reprodução
...
Cesare viveu por anos no Brasil sob proteção do governo de Lula

O Tribunal italiano confirmou na última terça-feira (19) a sentença de prisão perpétua de Cesare Battisti, ex-ativista, que foi condenado por quatro assassinatos cometidos na década de 1970.

O Tribunal declarou inadmissível o recurso apresentado por Battisti contra o Tribunal de Apelação de Milão que, em 17 de maio, negou que sua pena fosse para 30 anos de prisão.

O ex-ativista fugiu para a França, e depois viveu por anos no Brasil sob proteção do governo de Luís Inácio Lula da Silva, vindo a ser capturado na Bolívia em janeiro desse ano e extraditado pelo atual Ministro da justiça Sérgio Moro para a Itália.

Depois de retornar à Itália, ele foi transferido para uma prisão de segurança máxima, onde está cumprindo sua sentença atualmente.

Na prisão, ele admitiu ao juiz italiano sua responsabilidade pelos quatro assassinatos cometidos na década de 1970 e disse ter se arrependido por acreditar na luta armada.

Fonte: Exame