Fotografo: Reprodução
...
Superintendente do Incra, Gustavo Hamoy e prefeito de Juruti, Henrique Costa, presentes no evento

Os agricultores da Associação dos Produtores Rurais Assentados no Socó I (Apras), no município de Juruti, no Oeste do Pará, receberam, na tarde de terça-feira (5), a carta de cessão referente à autorização para a construção do Centro de Formação, que conta como parte da Matriz de Compensação Coletiva (MCC) do assentamento.

A MCC faz parte de um acordo conjunto para ações compensatórias firmado entre o Incra, a empresa de alumínio Alcoa, a Prefeitura de Juruti, a Associação dos Produtores Rurais Assentados no Socó I (Apras) e o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras de Juruti (STTR/JUR), com o objetivo de atender comunidades localizadas na área de influência direta ocasionada pela construção de uma ferrovia para transporte de minério.

O superintendente do Incra no Oeste do Pará (Santarém), Gustavo Hamoy, fez a entrega da carta de cessão e destacou que “a educação é um direito fundamental, por meio dela temos a oportunidade de mudar nosso desenvolvimento social, econômico e cultural”.

Segundo o secretário-geral da Apras, Cristiano Pimentel, o Centro de Formação funcionará nas modalidades de Ensinos Médio e Técnico nas áreas de agropecuária e meio ambiente e deve beneficiar, aproximadamente, 120 assentados. “A implantação do centro vai facilitar o processo educacional, considerando que muitos não concluíram o Ensino Médio por conta de logística. Assim, teremos novas possibilidades que refletirão diretamente no processo de gestão ambiental e produção, através da capacitação e inserção de novas tecnologias”, destacou Pimentel. Com informações e foto da Assessoria de Comunicação Social do Incra.

Fonte: Portal Santarém