Fundador jornalista Jerffeson de Miranda em 10 de janeiro de 2018

Cidadão Repórter

(93)91472925
Santarém(PA), Domingo, 11 de Abril de 2021 - 18:43
08/04/2021 as 12:43 | Por Redação | 165
Carlos Martins é contra projeto da Câmara Federal que autoriza empresas comprarem vacinas
O projeto ainda segue para votação no Senado
Fotografo: Reprodução
Para o parlamentar, essa autorização irá causar um atraso na vacinação pública

Na sessão de quarta-feira (07), o vereador Carlos Martins (PT) se posicionou contrário ao Projeto de Lei aprovado na Câmara Federal, com o voto contrário da bancada do PT, que autoriza a compra de vacinas por empresas. O projeto ainda segue para votação no Senado.  

Para o parlamentar, essa autorização irá causar um atraso na vacinação pública, e prejudicar quem realmente precisa ser vacinado de forma prioritária. 

“Esse projeto autoriza as pessoas jurídicas de direito privado a comprarem vacinas contra a covid 19, com dedução das despesas no imposto de renda e sem a obrigatoriedade de doação de um número equivalente de vacinas ao SUS. Apenas um mês atrás foi aprovado um projeto semelhante em que as empresas poderiam comprar a vacina para seus funcionários, desde que doassem a mesma quantidade para o SUS e que isso também só poderia ser feito depois da vacinação dos grupos prioritários. Agora infelizmente, com a apresentação desse novo projeto essa realidade muda e com isso entendemos que vai haver uma desorganização do plano nacional de imunização, havendo agora duas categorias: as pessoas que vão utilizar a vacinação através do setor público e as pessoas que têm condições de comprar vacinas para suas empresas”, destacou Carlos Martins. 

O vereador ainda complementou, “Eu acho esse projeto um absurdo, e ainda mais sendo votado hoje, em pleno dia mundial da saúde. Eu entendo que isso pode atrasar ainda mais a vacinação no nosso país, e fazer com que pessoas furem a fila, ou seja, o nosso país que sempre foi um exemplo de campanha de vacinação, agora está tendo todas essas dificuldades e ainda aprovando uma lei que irá soar negativamente para o mundo inteiro”, disse Carlos.  

“Finalizo lembrando, que o combate a pandemia deve ser protegendo primeiro os setores mais vulneráveis, para evitar mortes e maior propagação do vírus. E agora esse projeto vem para criar esses privilégios na vacinação no nosso país”, finalizou. 

Fonte: Portal Santarém e Ascom/Vereador Carlos Martins (PT) 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil